Páginas

Como fazer uma monografia

Os passos para se elaborar uma monografia são apresentados neste texto, de forma sintética, buscando orientar estudantes que têm a missão de redigir um trabalho monográfico.

 

Tema deve ser

delimitado

Veja aqui alguns critérios que podem auxiliá-lo a ter

êxito nesta etapa de

definição da pesquisa.

 

Problema com o

problema?

A formulação do problema é crucial para bom êxito da

pesquisa. Saiba como ela

ocorre.

 

O que é pesquisa? Para que se pesquisa em ciências sociais aplicadas?

 

Artigo explica como apresentar objetivos gerais e específicos do projeto

 

Pesquisa tem que ser relevante; projeto deve indicar sua

importância social e científica

 

domingo, 22 de fevereiro de 2009

Organizando os estudos

Já se disse que o mais importante não é o quanto se estuda, mas como se estuda.
É certo que hoje dispomos de cada vez menos tempo. Muitos alunos precisam conjugar as aulas e as atividades extracurriculares com o trabalho, sem o qual, muitas vezes, não poderiam se manter nas faculdades. Alguns, que não necessitam trabalhar, frequentam cursos em período integral, que toma igualmente o seu tempo.
Por isso, a organização e a disciplina na vida de estudos são imprescindíveis para um bom desempenho acadêmico.
Antes de falar propriamente na organização é preciso que eu defina o que se entende por "vida de estudos". Pode parecer absolutamente desnecessário dizer isto, mas há muitos que pensam que suas vidas escolares resumem-se a estarem presentes em sala quando as aulas são ministradas.
Nada disso. Uma boa vida de estudos começa aí, com uma participação efetiva nas aulas e nas atividades propostas em sala. Mas, fora da universidade, em casa ou na biblioteca, é que ocorre a verdadeira preparação do estudante: leituras de textos e livros recomendados, fichamentos, sínteses e resumos e até mesmo a revisão e o estudo do conteúdo abordado na aula anterior.
Para conjugar a falta de tempo com a necessidade de momentos de estudo fora da faculdade é que se recomenda o planejamento de um cronograma de estudos. Nele (que pode se assemelhar a um calendário, com os dias das semanas) planejaremos quais as matérias serão estudadas e quanto tempo nos dedicaremos a isto.
O cronograma é bem simples e deve ser produzido de maneira realista. Não adianta pensar que estudaremos seis horas por dia, quando na verdade dispomos de pouco mais de meia hora apenas para essa atividade. Mais vale ocupar bem esta meia hora, dedicando-se cada dia da semana meia hora ao estudo de uma matéria, do que se frustrar ao não conseguir concretizar suas metas.
Então, mãos à obra: relacione em um quadro as matérias que você tem para estudar e a quantidade de tempo disponível para isso. Defina para cada dia da semana a matéria a ser estudada e durante quanto tempo isso será feito. Discipline-se para seguir sua programação, mesmo que outras atividades surjam para disputar sua atenção. Você verá que melhor do que ficar se lamentando por não ter tempo é saber administrá-lo corretamente e a seu favor.

Blog se propõe a discutir ciência

Quero apresentar um novo espaço na blogosfera preocupado em discutir ciência e método científico: O Ensaiador. Trata-se de um blog de autoria de um estudante de física que se apresenta como apaixonado por ciência.
Chama a atenção, logo de início, o próprio nome do blog, título de um dos mais importantes livros escritos pelo astrônomo Galileu Galilei. Aliás, como nos conta Pietro Redondi em seu "Galileu Herético" (Companhia das Letras), foi por causa deste livro e de suas idéias sobre os corpos que Galileu quase foi queimado pelo Santo Ofício.
Gabriel, o autor do blog, inicia suas postagens com um tema à altura de seu inspirador, Galileu: a ainda acesa polêmica do evolucionismo versus a teoria do design inteligente. Vale à pena acompanhar.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Você sabe estudar?

Muitos alunos têm chegado ao ensino superior (e alguns à pós-graduação) sem saber estudar. Isto ocorre pela falta de importância com que esse assunto tem sido tratado.
Além da falta de técnicas apropriadas de estudo - leitura, fichamento, esquematização e resumo -, nossos estudantes não foram acostumados à disciplina do estudo.
Avalie agora se você sabe estudar. Responda às questões do roteiro e faça uma avaliação de como, quanto e quando estuda.
Como todo tipo de teste, este funciona como um diagnóstico e não como algo de valor absoluto. No entanto, reflita com honestidade sobre as questões, examine seus pontos fortes e fracos e faça desse autoconhecimento uma fonte para melhorar sua vida de estudos na universidade.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Portfólio como ferramenta de avaliação

Neste semestre implantaremos a avaliação dos alunos de metodologia científica por meio de um portfólio.
O portfólio documentará todos os trabalhos extraclasse e os que forem desenvolvidos em sala de aula ao longo do semestre.
Cada atividade será registrada em uma ficha que ficará com o estudante e que será juntada aos demais trabalhos acadêmicos. Ao final do bimestre, o aluno receberá uma nota pelo portfólio desenvolvido.
Com o portfólio, poderemos avaliar o aluno ao longo do processo de ensino-aprendizagem. Desta forma, o estudante poderá participara ativamente como sujeito desse processo, responsabilizando-se por sua aprendizagem.
A ficha padrão para controle do portólio pode ser obtida aqui.
Desejo que todos tenhamos um bom trabalho neste semestre que se inicia.